quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Sorte aos pensamentos


Me deram palavras agradáveis
Eu dei questionamentos
O passado não me importa
Mas mesmo assim ele me devora

Nada que não pensei
Poderia adivinhar
Poderia evitar
Mas qual seria a graça?

Eu gosto do frio e do calor
Mas tem que ser em excesso
É só isso que quero
Me queimar ou congelar de uma vez

Sua surpresa me assustou
Não tem idéia da sua carne
Mesmo assim quer o que pensa?
Mas o que pensa nunca será verdade

Sou um mentiroso orgulhoso
Não só sinto suas vontades
Mas também destruo tuas verdades
E te convido para ser feliz

Esqueci para sempre os sentimentos
Mas tem aqueles presentes nos meus pensamentos
Esqueça a vida e o passado
Te darei diversão sem feridas, as minhas obras primas.

3 comentários:

  1. "O passado não me importa
    Mas mesmo assim ele me devora"

    Do Baralho meu....

    gostei de fato.

    ResponderExcluir
  2. hehe! Eu também gosto dessa parte...

    ResponderExcluir
  3. "Nada que não pensei
    Poderia adivinhar
    Poderia evitar
    Mas qual seria a graça?"
    Lindo*-*

    ResponderExcluir