quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Admirando o pouso

Eu estava aqui
Ela estala lá
Brilha muito mais lá
Eu vi aquela cena acabar

Nela mantive meu olhar
Nem meu ar pensou em respirar
Queria um olhar
Isso não faz ninguém chorar

Algo com mesmo aspecto antes aqui queimava
Mas era um brilho divino que agora pairava
Por ela sorri, por ela parei
Sentei e admirei

Eu nem pude registrar
Imagino meu brilho no olhar
Espero o mesmo caminho cruzar
Espero o mesmo brilho compartilhar

E no fim te ver sorrir
Saber que enquanto houver dias, tu vai existir
Admirar o horizonte, te ver partir
E aceitar que nunca poderíamos nos unir.


Lumi Rebrode(Sidmuem arc.) 14/08/10

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Sorte aos pensamentos


Me deram palavras agradáveis
Eu dei questionamentos
O passado não me importa
Mas mesmo assim ele me devora

Nada que não pensei
Poderia adivinhar
Poderia evitar
Mas qual seria a graça?

Eu gosto do frio e do calor
Mas tem que ser em excesso
É só isso que quero
Me queimar ou congelar de uma vez

Sua surpresa me assustou
Não tem idéia da sua carne
Mesmo assim quer o que pensa?
Mas o que pensa nunca será verdade

Sou um mentiroso orgulhoso
Não só sinto suas vontades
Mas também destruo tuas verdades
E te convido para ser feliz

Esqueci para sempre os sentimentos
Mas tem aqueles presentes nos meus pensamentos
Esqueça a vida e o passado
Te darei diversão sem feridas, as minhas obras primas.