sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Poças de sangue


Eu queria ter coragem de te parar
Eu queria todo o passado apagar
Eu queria não prometer
Eu queria não ter feito você sofrer

Aconteceu o que não queria
Aconteceu enquanto achei que sorria
Só fizemos poças de sangue
Como um mal carangueijo que corre do mangue, eu fugi

Você esperou
Eu brinquei
Quando pensei em te amar
Não foi possivel para sua cara olhar

Pense o que for
Faça o que quizer
Sei que não vai me esquecer
Mas não quero te ver sofrer...

Se o verso foi seu, posso dizer que esta muito bom... Caso não, é tão feio de sua parte usar palavras alheias. Não vou negar palavras trocadas, porém também não vou mais cruzar sua vida ou sua rua...

Rogérs (12 de novembro de 2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário