domingo, 21 de novembro de 2010

Minhas dobras

Dobras sem sentido
São minhas melhores dobras
Dobras sem cor
São as que não dou valor

Dobras que mancho
Nunca as desmancho
Para as dobras que fiz eu dedico
Sempre guarderei vocês comigo!

Para minhas melhores dobras:
Dayanne Ferreira
Bruno Augusto
Raul Alves
Luiz Mello
Thaynara Brito
Rita de Cássia
Anderson Queiroz
João vitor - Diomedes
Mikael Elionay (Saudades parceiro, vai na paz! Careta OS.V.!)
Elandson Leão
Lenivaldo Marques
Lucas Martins
Franscisco de Assis
Roberto Augusto
Euclides Junior
Thialle Queiroz
Dayana Pereira
Ivo
Caroline Aguiar
Amanda Laís
Cássio Rodrigo
Rogério Fernandes (PAI)
Felipe Smith
André Luiz
Jefferson ( Gel)
Rhenan Queiroz
Gláucia

Tentativas sem forma

Na primeira dobra
Espaços sem dificuldade
Na segunda dobra
Penso no formato
Na terceira dobra
É inconsciente, tudo segue em ordem
Na quarta dobra
Eu já esqueci das outras manobras
Na quinta dobra
O desespero me segue, o papel não me lembra nada
Na sexta dobra
Eu descubro que poderia ter tomado outra decisão
Na sétima dobra
Nada pode se fazer, todas as partes tem cicatrizes
Na oitava dobra
As atitudes acabam diante de tantas articulações

Na nona dobra
É a esperança que me falta
Na décima
A mente já desgastada desiste, me deixando triste
Na décima primeira
Eu guardo o papel e parto pra próxima.

Eu consigo me ver

Ele mata os fracos
Ele destrou laços
Ele consome a razão
Ele tem todos na mão

Ele é mais que uma espada

Ele resolve os problemas que me traz
Mas dorme demais
Ele não só assusta,
te engole

Para os toscos a sua ignorância

Ele só deseja,
que todos o veja
Ele me quer firme
e apaga tudo que desiste

Esquecimento é um exercício de segundos

Ele étudo que sempre quis
me ensina a ser feliz
Ele sou eu
Mas o eu já se perdeu...

Junto com minha alma.

A surpresa

Sempre houve
Nunca desconfiei
Sempre lá
Esperando para me levar

Não sei o que quer
Na verdade, não sei o que quero
Só desejo fazer do jeito certo
Do jeito esperto

Seu desejo no olhar
Vai gostar, não posso negar
Peço pra que não se apegue
Nada que é bom vive comigo

é desgastante de imaginar
Eu e você a sós
Confuso de aceitar
Mas é o meu lado ruim que vai desejar...

Dayanne Ferreiro

ela queria ele,ele queria ela e outras;
ela sofria, ele nem ligava;
ela chorava, ele ria;
ela falava, ele não ouvia;
ele mentia, ela acreditava;
ela o esperava, ele não voltava.
ela queria coisa séria, ele só queria se divertir;
ela demonstrava seus sentimentos,
ele brincava com seus sentimentos;
ela sorria pra ele, ele ria dela;
ela acreditava em tudo que ele dizia,
ele dizia o mesmo para αs outras;
ela se iludia, ele alimentava a ilusão;
ela espera por ele,
ele já está em outra.
ela ama, ele gosta;
ela fazia tudo por ele,
ele dizia não se contentar com tão pouco;
ela achava que ia dar certo,
ele tinha certeza que ia dar errado; ela queria pra sempre, ele só por um momento; ela se entregava, ele evitava;
ela falava: eu te amo, ele apenas sorria; ela ficava por conteúdo, ele ficava por quantidade;
ela procurava o príncipe, ele procurava a próxima. ela queria "O", ele queria "UMA";
ele descobriu que ela era A ÚNICA, ela descobriu que ele era só MAIS UM.


De: Dayanne Ferreiro

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Pensamentos soltos

Poderia ser loucura

Eu sempre estou a sua procura

Incrível, não há desgastes

Mesmo assim, de você quase não arranco frases...

Poderia ser carência

Mas eu não sou tão fraco

Sei onde, quando e como aconteceu

Sabemos que ninguém se rendeu

Não tenho nada para falar

Mas sempre tenho que tentar

Hoje eu consigo perceber

Loucura mesmo seria não me apaixonar por você.


Rogers 15/11/10

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Poças de sangue


Eu queria ter coragem de te parar
Eu queria todo o passado apagar
Eu queria não prometer
Eu queria não ter feito você sofrer

Aconteceu o que não queria
Aconteceu enquanto achei que sorria
Só fizemos poças de sangue
Como um mal carangueijo que corre do mangue, eu fugi

Você esperou
Eu brinquei
Quando pensei em te amar
Não foi possivel para sua cara olhar

Pense o que for
Faça o que quizer
Sei que não vai me esquecer
Mas não quero te ver sofrer...

Se o verso foi seu, posso dizer que esta muito bom... Caso não, é tão feio de sua parte usar palavras alheias. Não vou negar palavras trocadas, porém também não vou mais cruzar sua vida ou sua rua...

Rogérs (12 de novembro de 2010)

sábado, 6 de novembro de 2010

Um relato

Mesmo que o vinho se torne água
Um beijo seu eu não negava
Mesmo que o sol reflita a lua
De todas as vidas, escolho apenas a sua

Mesmo que o dia não acabe
Eu espero a resposta que só você sabe
Mesmo que todas as respostas forem não
Eu não acharia que foi em vão

Mesmo que voltasse no tempo
Eu faria tudo do mesmo jeito
Eu posso até um dia te esquecer
Mas uma coisa todos devem saber...

eu só queria você.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Caroline

Inverta o tempo
Siga para fora
Do lado de cá amizade,
Do lado de lá suas verdades

Ir lá ou cá?
Basta olhar, ela sabe a resposta
Conheça e perceba como é viva
É algo que todos querem com sigo

Não importa lugar
De tudo podes falar
Sobre si ou a sala de estar
É sempre acaba em sorrisos

Inverto o cá e o lá, mas continua no mesmo lugar
Siga seu olhar para poder falar
Cá ou lá, sua amizade é viva
A verdade é que não tenho só sorrisos, tenho sua amizade comigo.

Rogérs 04/11/10 17:25

Te amo Carolineeee! Amiga de todas as resenhas...